sábado, 6 de dezembro de 2008

De volta

Estive afastado deste blog e dos blogs de amigos, mas estou de volta.

Hoje, tenho 4 assuntos, todos inter-relacionados:

1. No dia 4 de dezembro celebrou-se o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Sem dúvida, data a ser comemorada, mas sem perder de vista que ainda há muito por se fazer.

De fato, não temos sequer o mínimo para que as pessoas com deficiências possam usufruir, de forma plena e digna, da vida em sociedade. A luta continua!

2. Por falar em comemoração e luta, aqui em São Paulo, o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência foi celebrado hoje com uma animada passeata na Avenida Paulista, organizada pelo Movimento Superação. Como sempre, uma grande festa.

[Obs.: Feliz da vida, combinei com amigos a ida à passeata. Infelizmente, por um golpe do destino, tive que ficar em casa. É que levei alguns pontos no supercílio direito, estou parecendo um lutador de boxe fracassado, com o olho inchado e roxo, além de um gosto amargo de derrota.

Não, não me envolvi numa briga heróica para defender minha amada. Antes fosse! Simplesmente estava na minha cadeira de roda, inclinei-me para acariciar o Eliseu, filhote recém-nascido da Judy, a cadelinha da minha filha, e fui dar com a cara no chão.

Enfim, uma grande bobeada. Por sorte, não cai sobre o Eliseu. Já pensou?! Minha mulher e filha "me davam as contas". E se não dessem, eu mesmo, de remorso, as pedia.

Ano que vem, com sol ou tempestade, eu estarei na passeata.]

3. O jornalista Jairo Marques publicou no seu Blog Assim como Você a seguinte frase da arquiteta Maiara Garcia Carvalho:

"O espaço é o que deve ser adaptado ao homem e não o homem ao espaço. A criação se molda à criatura e não o contrário".

Simples, óbvio e genial!

[Aliás, quase tudo o que é genial é simples e óbvio. A genialidade reside mesmo nestes aspectos. O difícil é alguém captar o que muitos de nós sentimos e traduzir isto em palavras pela primeira vez.]

Pois é, meus amigos, os obstáculos urbanos que nós deficientes enfrentamos no dia-a-dia, em sua maioria, são fabricados, foram colocados ali pelo próprio Homem, que ao moldar os espaços não enxergou além do umbigo, esqueceu-se das necessidades dos outros.

4. Ainda nesta linha, falando de obstáculos urbanos, registro outras sacadas geniais, agora de Enrique Peñalosa, que promoveu uma revolução na acessibilidade e trânsito de Bogotá, quando era prefeito da cidade.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, publicada hoje no caderno Cotidiano, C4, também disponível na Internet para assinantes, Peñalosa diz:

"Calçadas são parte do sistema de transporte, porque a jornada começa quando saímos de casa. (...). O que diferencia uma cidade boa de uma ruim é a qualidade das calçadas. (...)

Se eu pudesse, amarrava o secretário de Planejamento numa cadeira de rodas e diria: vá andar pela sua cidade.

Uma cadeira de rodas é a máquina do planejamento urbano do espaço"

Novamente simples, óbvio e genial!

Tenho apenas uma ressalva às idéias de Peñalosa: ninguém merece ser amarrado numa cadeira de rodas e ter que andar pela Cidade de São Paulo, nem mesmo o secretário de Planejamento. É que isto violaria os princípios mais básicos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

É isto.

12 comentários:

entrepontosevirgulas disse...

Olá, João Vicente,
finalmente de volta ao seu espaço e com um ótimo artigo.
Ainda bem que vc teve ferimentos leves e o filhinho da Judy se salvou da sua queda. rs rs
Esses conceitos de arquitetura e urbanismo é que podem nortear uma mudança nos rumos das nossas cidades. Falta aos administradores pensar menos neles e mais na população. Quanto a nós, precisamos aprender a cobrar de todos eles a aplicação dos duros impostos que pagamos.

João Vicente Lavieri disse...

É isso mesmo, Sonia. Com a cobrança do povo, um dia ainda teremos cidades menos excludentes.
Bjs,

Jady disse...

Olá,
Vim avisá-lo que indiquei seu blog para participar da Campanha da Amizade promovida pelo site Gospel Gifs, conforme está no meu último post.
bjs

Jairo disse...

Atualiza, Atualiza!!! Abraço

Isabel-F. disse...

Olá João ...

vim cá dizer-te precisamente o que dizes .... coincidência ....


tb tenho estado ausente dos blogs ... mas vou regressando aos poucos ...

espero que esteja tudo bem contigo

beijinhos
isabel

João Vicente Lavieri disse...

Jady: Obrigado pela indicação. Fico honrado.
Bjs,

João Vicente Lavieri disse...

Jairo:
Atualizarei, atualizarei!!rsrs
Abrs,

João Vicente Lavieri disse...

Isabel,
Está tudo bem comigo. Espero que com você também.
Acabo de ver que continuas a fazer coisas lindas.

Beijos,

entrepontosevirgulas disse...

João,
Por algum motivo vc anda ausente. Mas nem por isso deixarei de lhe desejar e à sua família um Natal de Paz, Alegria e Amor. E que o Novo Ano seja pródigo em realizações e sucesso profissional e pessoal. Assim que puder, retorne a escrever. Eu e muitas outras pessoas nos acostumamos com seu blog e gostamos de visitá-lo e ler suas belas crônicas.
Bjs
Sonia

peciscas disse...

Também não tenho estado muito por "aqui"... Por vezes há acontecimentos que se sobrepõem ou, muito simplesmente, há menos disponibilidade.

Espero que o teu contratempo físico não tenha deixado mais do que uma desagradável recordação.

Quanto a essa sugestão de pôr alguns políticos a darem umas voltinhas de cadeiras de rodas, mesmo que contra a Declaração dos Direitos Humanos, talvez não fosse má de todo...

Obrigado pelos parabéns!

Isabel-F. disse...

passei ...

fica um beijinho com votos de bom ano

Visite www.arteautismo.com disse...

Olá João.
Que bom que voltates ao blog. Este espaço é para desabafrar, botar tudo pra fora...não deves deixar de vir , voce tem muita coisa para nos dizer. Espero que tenhas melhorado do corte do supercilío.
Voce foi derrubado , mas não destruído!!! Esta frase é do apostolo Paulo.
Um grande abraço para voce e sua familia.
Com carinho.
Ray